Crônicas no 8º ano

Crônicas no 8º ano

Nas aulas de Língua Portuguesa, a turma do 8º ano leu e discutiu crônicas de vários autores brasileiros. Após a discussão a respeito de várias temáticas da atualidade, os estudantes produziram suas próprias crônicas, levantando reflexões a respeito de temáticas que consideram relevantes. Essas crônicas têm sido periodicamente publicadas no Boletim Semanal da escola.

Boa leitura!

 

Leia as crônicas já publicadas: https://www.sarapiqua.com.br/cronicas-no-8o-ano/

 

As pequenas coisas

Beatriz (8° ano)

As pessoas vivem esperando coisas grandiosas da vida. “Eu seria muito mais feliz se ganhasse na loteria” é uma frase frequentemente dita.

Claro que as pessoas que dizem isso podem ter problemas em suas vidas, é até impossível encontrar alguém sem nenhum problema sequer, mas você não precisa de uma mansão ou de um milhão de dólares para ser feliz.

Talvez você não tenha notado, porém existem pequenas coisas do dia a dia que proporcionam uma felicidade genuína e inexplicável.

É tão bom ter uma conversa profunda com alguém, é quase como se eu sentisse meus olhos brilhando; ou então receber um abraço apertado e demorado, isso me proporciona uma sensação incrivelmente boa, e mesmo que naquele dia eu tenha perdido o ônibus, eu vou ficar feliz com aquela demonstração de carinho.

Algumas pessoas acham muito bobas essas coisas banais das quais eu gosto tanto, mas um conselho para essas pessoas é que elas tentem procurar algo de que gostem por mais banal que seja. Não importa se você acha bonito o jeito como os raios de sol passam pelas asas de um pássaro e o brilho dourado que isso emana, ou se você sente como se estivesse em outra realidade quando recebe um cafuné na nuca, não deixe que os outros falem para você se concentrar em coisas que não são tão “bobas e banais”, porque pelo menos você está achando uma fonte de felicidade nesse mundo que está ficando cada vez mais ansioso e depressivo. Até porque o tempo todo sentimos essa pressão para não falhar, para atingir algo grandioso, nessa era em que o sucesso é sinônimo de ter uma mansão, um carro caro e uma empresa de renome, e talvez a quebra desse padrão seja apenas apreciar as coisas simples e pequenas.

 

Acordar cedo

Emiliano (8º ano)

E aí toca o despertador. Luke fica bravo e xinga tudo que há no mundo. Logo após, seu pai entra no quarto e fala para Luke calar a boca pois era 5:50 e estava todo mundo dormindo. Luke fica bravo pois acha injusto ter que acordar cedo todo santo dia, e seus pais acordarem três horas depois. Ele só queria dormir mais 30 minutinhos, disse que dormir faz muito bem.

Mas o pai de Luke discorda, pois ele fala que Luke é um preguiçoso, ele também diz que acordar cedo é bom e diz que todos os especialistas nesse assunto falam que é bom pois isso faz a gente parar de ser preguiçoso, e que assim dá para fazer as coisas chatas do dia a dia mais rápido e sobra o resto do dia para fazer coisas legais.

Eu até que gosto de estudar de manhã, mas se acordar um pouco mais tarde, tipo três ou quatro horas depois, coisa boba, quase nada, seria ótimo. Até os médicos dizem que é bom dormir 8 horas ou mais por dia, no meu caso seria somente 12 horinhas  de sono, que mal faz quatro horas de sono a mais.

Resumindo, dormir é ótimo, ainda mais quando você dorme até mais tarde pois você não fica com aquela cara de bunda e não fica com aquela vontade enorme de poder dormir quando vê um lugar escuro.

Acordar tarde faz tudo ficar bem melhor.

2018-10-26T13:15:35-03:0026/10/2018|Categories: Destaques, Ensino Fundamental II, Pedagógico|